Teste – SEAT LEON 5P 1.4 E-HYBRID DSG FR – A pensar no futuro

A maioria dos construtores assume que a hibridação de ligar à corrente (PHEV ou plug-in) é o passo certo para aqueles que não querem comprar um elétrico puro e duro. Bom exemplo desta filosofia é o novo Leon e-Hybrid, com vários argumentos a ter em conta.

Eis alguns números a reter para aqueles que valorizam uma versão híbrida plug-in como o novo SEAT Leon e-Hybrid: homologa 64 quilómetros de autonomia em modo totalmente elétrico (posiciona-se dentro do novo patamar criado para os híbridos plug-in pelo Orçamento de Estado 2021 para continuarem a ter benefícios fiscais); carrega a bateria de 13 kWh na tomada de casa (2,3 kW) em 5,5 horas, à razão de 11 km/hora, ou em máxima potência (3,6 kW) em 3,40 horas (17 km/hora). O preço podia ser mais competitivo, mas, em compensação, este acabamento FR é bastante completo.

Feitas as considerações preliminares, entremos na matéria propriamente dita. De acordo com o nosso teste, alternando entre autoestrada e cidade, com um ocupante a bordo e a climatização ligada, é possível percorrer 45 km sem emissões (nunca ultrapassando a velocidade de 140 km/h), valor que pode aumentar se formos “meigos” com o acelerador, aproveitando inércias (retenção) e recorrendo várias vezes ao modo de condução mais eficiente Eco e à travagem regenerativa (nas patilhas do volante), que é modulável.

Desafio eficiente
Ou seja, por muito que os seus 204 CV e 350 Nm de binário conjuntos permitam sair como “um tiro” nos semáforos ou noutro tipo de arranque (os clássicos 0 aos 100 km/h são cumpridos em 7,5 segundos), a ideia de um modelo PHEV não é esta, mas sim ganhar a maior autonomia elétrica possível, sem gastar muita gasolina.

A este respeito, o Leon e-Hybrid ganha corpo a partir de um motor turbo TSI a gasolina de 1.4 litros e 150 CV que atua em conjunto com um outro elétrico de 102 CV, alimentado por uma bateria de iões de lítio (13,0 kWh) posicionada debaixo do banco traseiro. Há modos de condução “Hybrid”, quando o Leon (que arranca sempre em modo elétrico) gere a marcha e a ação dos motores por si só; e elétrico “e-Mode”. Neste caso, permite manter uma reserva da bateria para utilização posterior ou carrega-la com a ação do motor térmico. Ainda assim, o comando do SEAT Drive Profile (agora é apenas acionado no ecrã central) modula a ação da caixa automática (DSG, de dupla embraiagem e seis relações), do acelerador e de outros parâmetros, entre eles o já citado escalão Eco e os Normal, Sport e Individual.

Diferença apreciável
Mais. O seu peso, de 1.614 kg, faz-se sentir quando se sai de um Leon TSI equivalente a gasolina (que não oferece prestações inferiores, verdade seja dita) e nos sentamos neste: o “normal” pesa 1.361 kg.

Escrito de outra forma, trava bem, até com um tato muito semelhante ao de um Leon convencional, mas as inércias são diferentes, por muito que o comportamento seja de primeira (conta com controlo dinâmico do chassis DCC que ajusta a suspensão em 15 pontos). A própria direção é mais pesada, se bem que com o passar dos quilómetros facilmente nos habituamos a ela.

A maior desvantagem é a bagageira que não passa dos 270 litros, ainda que a SEAT relembre que esta versão também se vende na carroçaria familiar Sportstourer (carrinha), logo mais espaçosa. Por fim, resta relembrar que na versão FR a lista de equipamento é bastante apetrechada, todavia, podem juntar-se sempre alguns extras para personalizá-lo a seu gosto.

Texto E. Cano
Fotos Paulo Calisto

CONCLUSÃO
O preço, que podia ser mais simpático, e a obrigatoriedade de possuir uma infraestrutura de carregamento obrigam a fazer contas. Em tudo o resto, é um dos híbridos plug-in compactos mais interessantes do mercado tendo em conta a sua relação entre equipamento, consumo (faz uma média de 6,5 l/100 km em modo híbrido) e rendimento.

FICHA TÉCNICA
SEAT LEON 5P 1.4 E-HYBRID DSG S&S FR

TIPO DE MOTORGasolina, 4 cilindros em linha, turbo
CILINDRADA1.395 cm3
POTENCIA150 CV
BINÁRIO MÁXIMO250 Nm entre as 1.550 e as 3.500 rpm
TRANSMISSÃODianteira, caixa auto. 6 vel. (DSG, dupla embraiagem)

SISTEMA ELÉTRICO

TIPO DE MOTORSíncrono de íman permanente
POTÊNCIA MÁXIMA102 CV
BINÁRIO MÁXIMO330 Nm
BATERIAIões de lítio, 13,0 kWh

SISTEMA HÍBRIDO

TIPO DE MOTORHíbrido elétrico-gasolina
POTÊNCIA COMBINADA204 CV
BINÁRIO COMBINADO350 Nm
AUTONOMIA58-64 km

 

V. MÁXIMA220 km/h
ACELERAÇÃO7,5 s (0 a 100 km/h)
CONSUMO (WLTP)1,2 l/100 km (misto)
EMISSÕES CO2 (WLTP)139 g/km
DIMENSÕES (C/L/A)4.368 / 1.799 / 1.460 mm
PNEUS225/45 R17
PESO1.614 kg
BAGAGEIRA270-1.191 l
PREÇO37.226 €
GAMA PHEV DESDE36.931 €
I.CIRCULAÇÃO (IUC)137,14 €
LANÇAMENTONovembro de 2020

 

Publicidade
ÚLTIMA EDIÇÃO
Lubrificantes Repsol
Publicidade