Portada » Destaques » Teste – MERCEDES-AMG A35 4MATIC – No reino de Affalterbach

Teste – MERCEDES-AMG A35 4MATIC – No reino de Affalterbach

Pouco a pouco, a gama do novo Classe A vai ficando composta. No início deste mês de janeiro, ganha protagonismo o inédito Mercedes-AMG 35 4Matic, a versão mais potente e desportiva (para já) do compacto premium da Mercedes.

A marca de Affalterbach (terra natal da AMG) apresentou o modelo de entrada na sua gama de veículos mais exclusivos. Chama-se A35 4Matic e é o primeiro Classe A “mexido” pela marca desportiva da Mercedes-Benz.
O A35 chega ao mercado nacional já no final de 2018, início de 2019, e posiciona-se como o AMG mais barato de sempre… para algumas carteiras. São 62.500 euros por um Classe A que promete muita diversão e adrenalina ao volante.

O nosso protagonista anuncia 306 CV de potência extraídos de um motor 2.0 litros de cilindrada. Inclui um sistema de sobrealimentação com turbo de dupla entrada, mas é um motor proveniente da Mercedes-Benz e “mexido” pela AMG. Nem sequer está assinado, como os AMG puros. Surge associado à última evolução do sistema de tração integral 4Matic e a uma caixa automática de dupla embraiagem de sete velocidades (Speedshift DCT AMG 7G).

Do ponto de vista técnico, e como bom veículo de natureza desportiva que se preze, conta com vários detalhes concretos e distintivos face ao resto das versões normais. A suspensão, por exemplo, dispõe de amortecimento variável de forma automática e três modos de firmeza, e os travões são específicos. Mas há mais… para que se trate, de facto, de um automóvel especial, o sistema de escape pode variar de som através de um dispositivo controlado por uma borboleta, que de acordo com a sua posição emite um som mais ou menos ensurdecedor, consoante o modo de condução escolhido.



Tração e modos de condução

A eletrónica da tração 4Matic deixa variar o funcionamento do mesmo conforme os modos de condução: Comfort e Sport. No primeiro, o ESP mantém-se ligado, enquanto no segundo fica ativado de forma parcial ou totalmente desligado. Para além destes programas, o A35 acrescenta mais cinco modos de condução (Confort, Sport, Sport+, Individual e Slippery) a partir do sistema AMG Dynamic Select, que permitem variar as respostas do motor, acelerador, caixa e parâmetros da suspensão.

Vamos para as curvas
Travão de mão solto com a mão esquerda, como é hábito num Mercedes, seletor da caixa em D (Drive) com a mão direita, uma leve pressão no pedal do acelerador e o A35 AMG arranca… da porta do hotel reservado para a apresentação internacional à imprensa. A força e a disponibilidade em baixo regime provocam de imediato um sorriso involuntário e a suspensão firme q.b., permite níveis de conforto bastante razoáveis.
Na primeira oportunidade com caminho livre pela frente, o pé direito afunda o pedal sem cerimónia, as costas colam-se literalmente ao banco, os 100 km/h chegam em pouco menos de 5 segundos e, ao fim do primeiro quilómetro, já vamos perto dos 200 km/h. Toda esta subida de regime é acompanhada por uma sinfonia do 2 litros turbo que se torna mais aguda e metálica à medida que nos aproximamos da zona vermelha do taquímetro, nas 6.000 rpm.

Os quilómetros passam e a vontade de explorar o 35 AMG aumenta, é hora de abandonar o modo C (Confort) da caixa de sete velocidades e aventurarmo-nos no S (Sport), que efetua as passagens mais tardias (próximas da zona vermelha) e reduções mais acentuadas. Em modo manual, as ditas passagens são feitas em milésimos de segundo e sempre que deixamos o ponteiro “bater” nas 6.000 rpm os rateres produzidos pelo escape fazem virar cabeças à sua passagem. Mesmo com 306 CV, as derivas do eixo traseiro, em aceleração, à saída de uma curva fechada são praticamente impossíveis, todavia, é possível mantê-lo numa deriva às quatro rodas permanente desde a entrada até final da curva, sempre com níveis de segurança absoluto. A direção tem um feeling muito direto e os travões são um exemplo de potência e resistência à fadiga, mesmo após solicitações mais exigentes.

Se este 35 AMG já é um máquina absoluta, o que dizer do A45 AMG (reservado para meados de 2019) que promete 400 CV.

Texto Ricardo Carvalho
Fotos: Paulo Calisto

FICHA TÉCNICA
MERCEDES-AMG A35 4MATIC

TIPO DE MOTOR Gasolina, 4 cilindros em linha, turbo
CILINDRADA 1.991 cm3
POTÊNCIA 306 CV entre as 5.800 e as 6.100 rpm
BINÁRIO MÁXIMO 400 Nm entre as 3.000 e as 4.000 rpm
V. MÁXIMA 250 km/h
ACELERAÇÃO 4,7 s (0 a 100 km/h)
CONSUMO 7,3 l/100 km (misto)
EMISSÕES CO2 167 g/km
DIMENSÕES (C/L/A) 4.436 / 1.797 / 1.405 mm
PNEUS 225/45 R18
PESO 1.555 kg
BAGAGEIRA 370 l
PREÇO 62.500 €
LANÇAMENTO Janeiro de 2019

Acrescentar comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMA EDIÇÃO
Siga-nos no Facebook