Teste – FORD FOCUS 1.0 ECOBOOST MHEV 155CV ST-LINE X – Suavemente eletrificado

Não fosse a placa na traseira com a designação da versão e ninguém diria que este é um Focus híbrido (ligeiro) com um sistema de 48V. O motor a gasolina 1.0 Ecoboost de 155 CV e o nível ST Line X compõem o ramalhete: dinâmica de topo e solidez geral elevada.

Lançada em 2018, a atual geração do Ford Focus recebe agora a hibridação ligeira (mild-hybrid) associada ao motor 1.0 Ecoboost de 125 e 155 CV. Substituto do anterior 1.5 Ecoboost de 150 CV, foi precisamente o mais potente que testamos aos comandos da versão de equipamento mais desportiva ST Line X. Como funciona então este sistema de hibridação ligeira?

Basicamente, o sistema substitui o alternador por um gerador integrado que é acionado por uma correia (BISG), que permite recuperar a energia que normalmente se perde durante a travagem e o arranque, para carregar uma pequena bateria de iões de lítio refrigerada a ar de 48V. Esta bateria está posicionada debaixo do banco do pendura, pelo que não rouba espaço na mala nem no habitáculo. O BISG também funciona como propulsor, integrando-se no motor para utilizar a energia armazenada de forma a proporcionar assistência de binário durante a condução regular e a aceleração, assim como pode fazer funcionar os acessórios elétricos do veículo. Quando se levanta o pé do pedal, percebe-se uma retenção mais pronunciada se o compararmos com um motor convencional sem hibridação.

Referir, ainda, que o BISG permitiu aos engenheiros da Ford reduzir a relação de compressão do motor Ecoboost e acrescentar um turbocompressor de maiores dimensões para obter mais potência, reduzindo o turbo-lag (atraso da resposta do motor).

Bom rendimento
Uma vez em marcha, esta motorização surpreende pela forma como responde desde as rotações mais baixas e como recupera em relações de caixa mais longas. De destacar, ainda, o isolamento e a ausência de vibrações. A transmissão é manual de seis velocidades com um tato que não é dos melhores, mas as passagens são suaves e permite trocas rápidas sem grande esforço. Para melhorar a experiência ao volante existem três modos de condução (Normal, ECO e Sport), que podem ser selecionados a partir de um botão posicionado junto do comando da caixa. Se ativarmos o modo Sport, ajustam-se imediatamente algumas das caraterísticas do carro como o pedal do acelerador, direção assistida eletrónica (mais pesada) e o controlo de estabilidade, que “entra” mais tarde para oferecer uma experiência mais atrativa, aproveitando ao máximo os 50 Nm adicionais do impulso elétrico do suplemento de binário.

O consumo de combustível varia muito em função do tipo de condução. É possível conseguir médias de 5,1 l/100 km em estrada que podem subir à medida que aumentamos o ritmo. Em cidade, pode chegar aos 7,7l/100 km. Para otimizar os consumos, esta motorização conta com desativação seletiva de cilindros, que melhora a eficiência de combustível desligando automaticamente um dos cilindros quando não precisa de toda a potência, como por exemplo, quando se rola ao ralenti.

Dinâmica de topo
Um dos pontos em que o Focus sobressai é, claramente, no comportamento dinâmico. É um carro estável, fácil de conduzir em todo o tipo de condições e com um pisar equivalente a modelos de segmento superior. A versão ST Line X tem um acerto de suspensão mais firme e está rebaixada 23 mm, logo a marca da oval azul conseguiu um excelente equilíbrio entre dinâmica e conforto. Quanto a ruídos em estrada, o que mais se ouve é a aerodinâmica, pois o rolamento e a parte mecânica estão bem isolados.

O posto de condução é muito bom e adapta-se facilmente a pessoas de diferentes estaturas. Tanto o volante como o banco contam com amplas regulações e o primeiro tem um excelente tato, mesmo com a base cortada. Os comandos estão todos à mão de semear e ajudam a obter uma melhor posição ao volante.

Com a entrada em cena destas versões de hibridação ligeira, o Focus incorpora novas tecnologias, incluindo um painel de instrumentos digital de 12,3”que ajuda a manter o condutor informado sobre o consumo de energia elétrica ou a quantidade de energia que o sistema produz. Destaque também para a lista de equipamento de série deste ST Line X, bastante completa e de cariz desportivo. Esta versão arranca nos 28.700 €, mais 1.400 € que a opção de 125 CV “mild-hybrid” do mesmo motor. Razão para dizer que a diferença… compensa.

Texto: Ricardo Carvalho
Fotos: Paulo Calisto

CONCLUSÃO
O Ford Focus é um automóvel equilibrado que se evidencia pela estabilidade, conforto e equipamento. O novo motor de hibridação ligeira mais potente surpreende pelo bom rendimento e prestações que consegue e pela forma como faz sobressair o excelente chassis do modelo da oval azul. A versão ST Line X de aspeto desportivo faz o resto.

 

FICHA TÉCNICA
FORD FOCUS 1.0 ECOBOOST MHEV 155 CV ST-LINE X

TIPO DE MOTORGasolina, 3 cilindros em linha, turbo
CILINDRADA999 cm3
POTENCIA155 CV às 6.000 rpm
BINÁRIO MÁXIMO235 Nm às 2.000 rpm
TRANSMISSÃODianteira, caixa manual de 6 velocidades

 

SISTEMA HÍBRIDO

TIPO DE MOTORBateria de 48V
POTÊNCIA MÁXIMA16 CV
BINÁRIO MÁXIMO50 Nm
BATERIAAcumulador de iões de lítio

 

V. MÁXIMA207 km/h
ACELERAÇÃO9,5 s (0 a 100 km/h)
CONSUMO (WLTP)5,1 l/100 km (misto)
EMISSÕES CO2 (WLTP)118 g/km
DIMENSÕES (C/L/A)4.378 / 1.825 / 1.471 mm
PNEUS215/50 R18
PESON.D.
BAGAGEIRA375 l
PREÇO28.700 €
GAMA DESDE26.669 €
I.CRCULAÇÃO (IUC)103,12 €
LANÇAMENTOOutubro de 2020

 

Publicidade
ÚLTIMA EDIÇÃO
Lubrificantes Repsol
Publicidade