Portada » Ensaios » Nissan Qashqai 1.3 DIG-T 160 CV DCT N-Motion: fôlego redobrado

Nissan Qashqai 1.3 DIG-T 160 CV DCT N-Motion: fôlego redobrado

O Qashqai passou a contar com os préstimos de um eficaz motor a gasolina de entrada na forma do 1.3 DIG-T. Os ganhos são evidentes e, nesta versão mais potente, de 160 CV, mais do que suficientes para dar ao popular SUV nipónico um fôlego redobrado para lutar com propostas mais recentes.

São cada vez em maior número as marcas que reforçam a sua aposta nas motorizações a gasolina, numa inversão de estratégia em relação àquilo que era prática comum na Europa até há cerca de três anos, quando a primazia dos clientes e das marcas era dada ao Diesel. É precisamente esse o caso deste eficiente e suave motor 1.3 DIG-T que resultou do ‘casamento’ entre a Aliança Renault-Nissan e a Daimler, sendo oferecido em diversos automóveis com níveis de potência distintos. No caso do SUV da Nissan, aparece em dois patamares de potência, 140 e 160 CV, sendo esta última aquela ensaiada.

Mexidas cirúrgicas

Com 1.332 cm3 de cilindrada e quatro cilindros, esta mecânica não dispensa o turbo, sendo ainda importante referir o esforço técnico efetuado na redução do atrito interno, em prol de uma maior suavidade de funcionamento e eficiência geral. Exemplos disso são o revestimento interno das paredes dos cilindros (um contributo do desportivo GT-R), otimização da gestão térmica, injeção de gasolina com pressão elevada, filtro de partículas e distribuição variável, entre outras medidas, que resultam num desempenho realmente atrativo, sobretudo quando associado à nova caixa automática de dupla embraiagem de sete velocidades, que substitui a anterior CVT.
Mantendo o ruído em níveis muito baixos e suprimindo com eficácia as vibrações, o motor 1.3 é realmente aprazível de explorar pela sua enorme elasticidade, com respostas decididas desde rotações muito baixas (mesmo antes das 1.500 rpm), as quais atribuem ao Qashqai um ecletismo elogiável nas prestações. Não há dificuldades em ganhar ritmo e, acima de tudo, sobressai a competência nas recuperações, com o funcionamento da caixa de velocidades a aproveitar o binário de maneira muito competente em qualquer momento. Tudo isso acompanhado por uma enorme suavidade, ainda que com pressão forte no acelerador se ganhe algo mais de desportividade que lhe retira alguma dessa ‘finesse’. Pesando todos os atributos e desempenho, a adição deste motor à gama do Qashqai é uma importante mais-valia, até porque os consumos não tendem a ser exagerados, sobretudo quando ativado o modo ECO (em botão ‘tapado’ pelo lado esquerdo do volante), que suaviza as respostas em troca de maior eficiência. Com uma condução moderada em diferentes percursos, obtivemos uma média de 6,9 l/100 km, interessante até porque fica abaixo do valor homologado pela marca.

Versão especial N-Motion

Ao nível do comportamento, o Qashqai volta a apostar na receita do conforto e da facilidade de condução, mesmo com as belas jantes de 19 polegadas que dão um visual mais robusto e ajudam na dinâmica. Ainda assim, há firmeza q.b. para conter o rolamento da carroçaria, sendo preferível, no entanto, adotar posturas mais descontraídas. Até porque, recorde-se, este Nissan é um familiar por natureza. Assim sendo, quatro adultos viajam sem grandes problemas, mesmo que nos lugares traseiros haja o tradicional aperto na largura. De resto, bons materiais, construção rigorosa e uma bem-vinda atualização tecnológica no sistema de infoentretenimento que confere maior modernidade na sua interação.
Com um preço de 33.050 € da versão especial N-Motion, o Qashqai fica a ganhar também em equipamento, mais recheado, destacando-se a componente da segurança com diversos sistemas incluídos. Mas, acima de tudo, a chegada destas motorizações dão ao Qashqai um importante fôlego para se manter na luta pelo segmento, seja na variante de 140 CV, seja nesta mais potente de 160 CV.

Texto Miguel Silva / Fotos Paulo Calisto

Nissan Qashqai 1.3 DIG-T 160 CV DCT N-Motion

FICHA TÉCNICA

TIPO DE MOTOR                 Gasolina, 4 cilindros em linha, turbo
CILINDRADA                         1.332 cm3
POTÊNCIA                              160 CV às 5.500 rpm
BINÁRIO MÁXIMO         270 Nm entre as 2.000 e as 3.500 rpm
V. MÁXIMA                          198 km/h
ACELERAÇÃO                   9,9 s (0 a 100 km/h)
CONSUMO                         7,2 l/100 km (misto)
EMISSÕES CO2               162 g/km
DIMENSÕES (C/L/A)    4.394 / 1.806 / 1.590 mm
PNEUS                                   225/45 R19
PESO                                      1.315 kg
BAGAGEIRA                      430-1.598 l
PREÇO                                  33.050 €
GAMA                                    DESDE 27.100 €
IUC                                          171,18 €
LANÇAMENTO               Março de 2019

Acrescentar comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMA EDIÇÃO
Siga-nos no Facebook