Portada » Destaques » Atualidade » Modelos Mazda elevados ao estatuto de clássicos

Modelos Mazda elevados ao estatuto de clássicos

São vários os modelos da Mazda que têm atingindo os 30 anos de vida, factor que lhes abre as portas a esse estatuto de clássico. Cada um deles tem contribuído, à sua maneira, para a história e evolução do automóvel, tendo ajudado a definir toda a herança e alma da Mazda.

O Mazda MX-5 é, talvez, o modelo que melhor representa essa herança e a essência da marca japonesa. Inspirado nos económicos roadsters das décadas de 1950 e ‘60, a Mazda desenhou a primeira geração do MX-5 (“NA”) incorporando-lhe a tradicional relação de condução – Homem e máquina como um todo – de acordo com o princípio Jinba Ittai.

Quando o “NA” foi lançado na Europa em 1990, o modelo esgotou quase de imediato, deixando muitos compradores em lista de espera durante um ano, para finalmente conseguirem o seu exemplar. Nesse ano foram vendidas cerca de 14.000 unidades na Europa, incluindo 2.290 exemplares de uma edição limitada com carroçaria pintada na cor British Racing Green, naquela que foi a primeira Edição Especial do MX-5 para a Europa.

Graças ao seu design e construção de baixo peso, ao seu imbatível e divertido comportamento dinâmico e preço acessível, o MX-5 fez renascer um segmento de mercado virtualmente extinto.

De facto, viria a tornar-se no veículo de dois lugares mais popular de sempre, tendo, presentemente, vendas acumuladas de mais de 1,1 milhões de unidades, divididas pelas suas quatro gerações. Elogiado pela sua pureza e fiabilidade, o “NA” é, ainda hoje muito popular, sendo uma presença habitual em eventos de modelos clássicos um pouco por toda a Europa e representa o núcleo de uma coesa e vasta comunidade global dedicada ao MX-5, representada por inúmeros clubes que se dedicam, em exclusivo, ao automóvel considerado por muitos como aquele que proporciona “a melhor média de sorrisos por cada 100 quilómetros”. Não é por acaso que a Mazda desenhou a atual geração (“ND”) de forma a representar aquilo que os fãs mais apreciam no MX-5 “NA”, o original.

Depois do MX-5, surgiram na Europa dois novos modelos da família “MX”, com a revelação do Mazda MX-3 e do Mazda MX-6 no Salão de Frankfurt de 1991. Normalmente utilizada por concepts e protótipos da Mazda, a denominação “MX” sempre se destacou por ser aplicada em projetos especiais da Mazda e estes coupés de produção, pouco convencionais, não eram excepção.

Acrescentar comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMA EDIÇÃO
Siga-nos no Facebook