Portada » Destaques » Atualidade » Mercado automóvel: veículos de mercadorias com bom desempenho

Mercado automóvel: veículos de mercadorias com bom desempenho

A pandemia trouxe quebras nas vendas de carros a particulares, mas o sector dos veículos de mercadorias está com um bom desempenho – estas são algumas das conclusões apresentadas no Barómetro do Mercado Automóvel, que decorreu no dia 3 de Dezembro, organizado pelo StandVirtual.

Entre Janeiro e Novembro de 2020, as quebras no mercado ligeiro de passageiros foram de 36,4%, em comparação com igual período de 2019, segundo dados da ACAP, Associação do Comércio Automóvel de Portugal.

Durante o mês de Novembro de 2020, o mercado de veículos ligeiros de passageiros registou quebras de 27,9%, comparativamente a igual período do ano anterior. Este mercado tinha verificado alguma recuperação nos meses anteriores a Novembro.

Para Luís Ribeirinho, do AvaliarCarro.com, esta quebra pode ser explicada pelo “aumento das regras de confinamento e consequente incerteza financeira, que marcaram o mês de Novembro”.

Se, por um lado, o mercado de particulares registou quebras, devido à atual situação de pandemia, o mesmo não aconteceu com o mercado empresarial.

Durante o mês de Novembro (comparativamente ao mesmo mês do ano anterior), os ligeiros de mercadorias tiveram uma quebra de apenas 1,4%, enquanto “os pesados de mercadorias tiveram uma subida de 19,3%”, referiu António Cavaco, da ACAP.

Esta subida dos veículos pesados pode estar relacionada com o “aumento das compras feitas online e a consequente necessidade de transporte de mercadorias”, acrescenta Luís Ribeirinho.

Voltando aos particulares, a quebra no número de matrículas novas durante Novembro (comparativamente ao mesmo mês de 2019), trouxe uma menor oferta de veículos usados, o que pode trazer alguma dinâmica a este mercado, tendo em conta que, “com menos veículos disponíveis, os preços não caem (e podem mesmo subir, em alguns segmentos)”, conclui o mesmo responsável, do AvaliarCarro.com.

O mercado de usados sofreu “alterações na sua sazonalidade, durante o ano de 2020”, como referiu Daniel Rocha, do StandVirtual. Em 2019 foram registadas quebras nas vendas nos meses de Verão, principalmente em Agosto.

Em 2020, as quebras foram registadas nos meses em que existiram mais restrições económicas devido à pandemia: Março e Abril. Agosto foi o mês com mais visitas ao StandVirtual.

Durante o ano de 2020, o mercado de usados registou quebras comparativamente ao ano passado, mas foram quebras menores às registadas no mercado de novos.

Acrescentar comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMA EDIÇÃO
Siga-nos no Facebook