Portada » Destaques » Fiat 500 e Panda Hybrid: o primeiro passo

Fiat 500 e Panda Hybrid: o primeiro passo

A Fiat estreia-se na onda da eletrificação com a introdução da tecnologia mild hybrid nos seus dois modelos mais carismáticos. Disponíveis a partir de março com direito a versão especial de lançamento.

“The hybrid according to Fiat” ou, em português, “o híbrido de acordo com a Fiat”. Eis o slogan escolhido pela marca italiana para se estrear no mundo na eletrificação. Ciente da atual importância deste tipo de tecnologia, a Fiat, prepara um conjunto de novos lançamentos nos próximos tempos, onde se inclui uma versão totalmente elétrica do 500 cuja comercialização está agendada para julho. Contudo, até lá, a primeira etapa é feita através da microhibridação (mild hybrid) nos seus dois modelos mais emblemáticos: 500 (e 500C) e Panda (apenas nas versões Cross). O objetivo é claro: democratizar a tecnologia para chegar a todos os clientes e, consequentemente, ser líder de mercado entre os veículos eletrificados.

Funcionamento mild hybrid

Na prática, a solução encontrada é comum a ambos e assenta num novo motor a gasolina atmosférico da família Firefly aliado a uma unidade elétrica BSG (Melt-integrated Start Generator) de 12 volts e a uma bateria de iões de lítio. Trata-se de um três cilindros de 1 litro com 70 CV e 92 Nm de binário, concebido em alumínio, com duas válvulas por cilindro e distribuição por corrente, que anuncia um peso de apenas 77 kg e a elevada taxa de compressão de 12:1. Já em relação ao pequeno motor elétrico, este funciona a partir de uma correia integrada no propulsor, permitindo regenerar energia nas fases de travagem e desaceleração, armazenando-a na bateria de lítio (de 11 Ah) para posteriormente ser utilizada no arranque (ligar o motor em modo Stop&Start) e assistir o bloco térmico nas fases de aceleração. Mais. Durante a condução, e a velocidades inferiores a 30 km/h, a tecnologia mild hybrid desliga o motor sempre que a caixa de velocidades esteja em ponto morto.

Por falar em caixa de velocidades, tanto o 500 como o Panda recebem uma evolução da já existente (na casa italiana) transmissão manual de seis velocidades, trabalhada para reduzir fricções e otimizar a eficiência. Do mesmo modo, todo o sistema mild hybrid originou uma colocação do motor 45 milímetros mais baixo de forma a garantir um centro de gravidade igualmente mais baixo e a beneficiar o comportamento dinâmico.

Emissões e consumos

Apresentado o sistema, é hora de conhecer as vantagens. A principal, que serviu de ponto fulcral ao seu desenvolvimento, reside na diminuição das emissões de CO2. Segundo a Fiat, e face ao bloco 1.2 de 69 CV, que continuará à venda no 500 apenas nas versões com caixa automática Dualogic e GPL, significa uma redução de 129 para 119 g/km no 500 Hybrid e de 149 para 126 g/km no Panda Hybrid; valores segundo a norma WLTP. Aqui, referir que a marca optou por apresentar tanto as emissões como os consumos em conformidade com a norma NEDC. Ainda assim, fique a saber que no caso do 500 o consumo misto em WLTP é de 5,3 l/100 km.
Num breve contacto pelas ruas de Bolonha, em Itália, nota positiva para dois elementos inerentes à condução diária no trânsito urbano: boa resposta a partir dos baixos regimes, fruto da potência extra fornecida pelo sistema mild hybrid, e muito maior suavidade de funcionamento do Stop& Start. No fundo, o 1.0 ganha velocidade de forma correta e os 70 CV acabam por chegar e sobrar para as despesas, tornando a sua utilização bastante agradável, pena é que o seu ruido tricilíndrico e as vibrações em mau piso façam questão de marcar alguma presença.

Ainda em relação ao mild hybrid dizer que o funcionamento do sistema (como por exemplo, o fluxo de energia) pode ser acompanhado a partir do painel de instrumentos a cores.
500 Hybrid e Panda Hybrid têm lançamento marcado para este mês de março em versão especial denominada “Launch Edition” (19.300 e 16.050 €, respetivamente), de aspeto distinto e equipamento específico, com realce para a parceria entre a Fiat e a Seaqual Initiative para a conceção parcial dos estofos dos bancos derivado de plástico reciclado (10% proveniente do fundo do mar).
Por curiosidade, salientar que a gama 500 começará nos 16.600 € com o nível de equipamento Pop e que a diferença de preço entre os novos modelos e o atuais nas versões correspondentes com o motor 1.2 é de 700 € no 500 e 400 € no Panda.

Texto: Miguel Rodrigues

FICHA TÉCNICA

FIAT 500 HYBRID LAUNCH EDITION

TIPO DE MOTORGasolina, 3 cilindros em linha, atmosférico
CILINDRADA999 cm3
POTÊNCIA70 CV às 6.000 rpm
BINÁRIO MÁXIMO92 Nm às 3.500 rpm
TRANSMISSÃODianteira, caixa manual de 6 velocidades
V. MÁXIMA167 km/h
ACELERAÇÃO13,8 s (0 a 100 km/h)
CONSUMO (NEDC)3,9 l/100 km (misto)
EMISSÕES CO2 (NEDC)88 g/km
DIMENSÕES (C/L/A)3.571 / 1.627 / 1.488 mm
PNEUS195/45 R16
PESO1.055 kg
BAGAGEIRA185 l
PREÇO19.300 €
LANÇAMENTOMarço 2020

FIAT PANDA HYBRID LAUNCH EDITION

TIPO DE MOTORGasolina, 3 cilindros em linha, atmosférico
CILINDRADA999 cm3
POTÊNCIA70 CV às 6.000 rpm
BINÁRIO MÁXIMO92 Nm às 3.500 rpm
TRANSMISSÃODianteira, caixa manual de 6 velocidades
V. MÁXIMA155 km/h
ACELERAÇÃO14,7 s (0 a 100 km/h)
CONSUMO (NEDC)3,9 l/100 km (misto)
EMISSÕES CO2 (NEDC)89 g/km
DIMENSÕES (C/L/A)3.686 / 1.662 / 1.635 mm
PNEUS175/65 R15
PESO1.055 kg
BAGAGEIRA225 l
PREÇO16.050 €
LANÇAMENTOMarço de 2020

Acrescentar comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ÚLTIMA EDIÇÃO
Siga-nos no Facebook