Chama-se Emira e é o último Lotus com motor de combustão

A Lotus lançou o Emira, o último desportivo da marca britânica equipado com motores de combustão e o mesmo vai ser vendido com duas opções de motor: um dois litros da AMG e um 3,5 litros V6 da Toyota.

O novo Emira é o substituto natural do Evora e irá enfrentar concorrentes como o Porsche 718 Cayman quando for lançado no mercado europeu na primavera de 2022.
O novo modelo foi desenvolvido com base nos mesmos princípios dos automóveis desportivos da Lotus desde o lançamento do Elise em 1996. Isto significa que o Emira tem por base numa nova versão do chassis em alumínio, unido por rebites. As dimensões são semelhantes às do Evora, com a mesma distância entre-eixos de 2575 mm, mas o comprimento total aumentou 20 mm.

Uma das novidades absolutas é a introdução de um motor turbo de quatro cilindros em linha de 2,0 litros da Mercedes-AMG, ainda que a Lotus não tenha adiantado valores de potência. Neste caso, é transmitida às rodas traseiras através de uma caixa de dupla embraiagem de sete velocidades da AMG, que permitirá ao Emira acelerar dos 0 aos 100 km/h em menos de 4,5 segundos.

Quem necessitar de mais potência também tem ao dispor um V6 de 3,5 litros da Toyota, o mesmo que, durante anos, esteve presente no Exige e no Evora. Disponível com caixa manual de seis velocidades ou automática de sete relações, aquele motor debita 400 CV, ligeiramente menos do que o antigo Evora GT410.

Em opção está disponível o Lotus Drivers Pack, que inclui uma suspensão mais dura e pneus desportivos Michelin Pilot Sport Cup 2.

 

Publicidade
ÚLTIMA EDIÇÃO
Publicidade
Publicidade