fbpx

Audi Q8 passa a ser elétrico e altera nomenclaturas na marca

A Audi desvendou o restyling de meio de ciclo de vida do e-tron, que agora passa a chamar-se Q8 e-tron, inaugurando uma nova sequência de numeração na marca dos anéis. Assim, todos os modelos com número par serão elétricos, enquanto os com número ímpar serão modelos eletrificados.

A maior novidade é o aumento dramático da autonomia por culpa de uma bateria mais densa e de maior capacidade. Assim, em vez da bateria de 95 kWh utilizada anteriormente, o Q8 E-tron vai ter uma bateria de 114 kWh. O módulo ocupa o mesmo espaço físico no veículo, mas conta com uma nova tecnologia que permite maior densidade energética. Assim, a marca pode anunciar autonomias de 580 km para a carroçaria SUV e 600 km para o Sportback.

Outra grande vantagem para este Q8 e-tron é o desempenho de carregamento. Na primeira geração, o e-tron chegava a um máximo de 150 kW de potência de carregamento num carregador rápido DC. Nesta nova geração, é capaz de chegar aos 170 kW. Acontece graças a atualizações no sistema de gestão da bateria. A marca diz que a bateria pode ser carregada de 10 a 80% em 31 minutos.
O motor traseiro também foi melhorado e passa de 12 para 14 bobinas a gerar o campo eletromagnético, aumentando o binário e exigindo menos energia para alimentar esse binário.


A versão de entrada com dois motores (AWD) Q8 55 e-tron vai debitar 402 CV e 665 Nm, o mesmo valor do modelo anterior, ainda que exija menos energia para os produzir. A opção mais potente SQ8 e-tron tem três motores elétricos, sendo que dois estão atrás, que produzem 496 CV e 1018 Nm de binário. Este também passa a contar com a bateria de maior dimensão, mas aqui as autonomias caem para 491 km a carroçaria “normal” e 510 km o Sportback.

Depois há alterações de design e de estilo que acompanham a evolução tecnológica, como a grelha 3D singleframe redesenhada e iluminada, tal como o para-choques ou as luzes diurnas animadas e sofisticadas.

A suspensão também foi melhorada. É pneumática, mas foi melhorada e ajustada, tal como a direção, mais rápida e precisa. Lá dentro também há melhorias, com novos acabamentos e materiais reciclados. O início da comercialização arranca em fevereiro do próximo ano.

Publicidade
ÚLTIMA EDIÇÃO
Publicidade